PROFECIA E SOCIEDADE NO ANTIGO ISRAEL
Robert R. Wilson
ISBN : 85-99459-03-1
Brochura- 392 páginas - formato: 16x23 cm
Valor: R$ 64,80 Sumário (PDF)

Após considerar a importância da profecia no quadro social, tanto na sociedade atual como no Oriente Antigo, ROBERT R. WILSON faz um estudo do surgimento da profecia veterotestamentária e sua originalidade em relação aos fenômenos proféticos do Antigo Oriente Médio. A seguir, mostra que o fenômeno profético propriamente dito foi apanágio do Reino do Norte (Israel), com reflexos no Reino do Sul (Judá). O autor salienta que o profeta não só age na sociedade, mas é fruto e porta-voz de um grupo determinado da sociedade, no qual ele tem o seu suporte. Estudo imprescindível para compreender o significado social e histórico do profetismo.

“Com este livro, ROBERT R. WILSON se torna também um colaborador central para o estudo dos profetas. Seu livro, certamente, será um ponto de referência padrão para estudos subseqüentes. WILSON reflete uma grande mudança nos métodos e perspectivas até então realizados nos estudos sobre o Antigo Testamento, uma mudança que procura ir além das sínteses americanas e alemãs da última geração.”

Prof. Dr. Walter Brueggemann
Professor Emérito de Antigo Testamento do
Columbia Theological Seminary, Decatur, Geórgia.

“Histórias da profecia israelita existem em abundância; todavia histórias que assumam com responsabilidade a realia social do fenômeno através de discussão permanecem ainda raras. O livro de ROBERT R. WILSON é sem dúvida uma excelente contribuição. Contribuição esta que substitui obras antigas e até agora tidas como padrão.”

Prof. Dr. David L. Petersen
Professor de Antigo Testamento na
Emory University, Atlanta, Geórgia.


TEOLOGIA DO ANTIGO TESTAMENTO
G. Von Rad
ISBN : 85-99459-02-3
Capa dura- 904 páginas - formato: 16x23 cm
Valor: R$ 115,00 Sumário(PDF)

Esta obra é um livro clássico! A Teologia do Antigo Testamento de VON RAD é, par excellence, aquela que maior influência tem exercido nas últimas cinco décadas. Segundo ele, a Teologia do AT não consiste em aplicar uma série de noções para medir o texto – prática que era comum na época – mas sim em descobrir o que o próprio Israel confessa. Essas confissões são tomadas de consciência das relações entre Deus e o seu povo. A mais importante é: “Deus fez Israel sair do país do Egito”. Outras designam Deus como aquele que chamou pos patriarcas e lhes prometeu a terra de Canaã. A fé de Israel se expressou nos resumos da história da Salvação, da qual o credo histórico de Dt 26,9-5 é um bom exemplo.

Expressando o AT a história da salvação, uma teologia do AT deve ser de aspecto histórico. A sua principal tarefa é recitar de novo a história da salvação. A teologia do AT é plural. Não existe só uma, mas várias, segundo as épocas, as tradições e os livros. As várias teologias são irredutíveis a um sistema. Tentar organizá-las num sistema implicaria privar cada uma delas da sua originalidade e da sua especificidade. Por isso, VON RAD apresenta cada uma das tradições, primeiro as históricas (Hexateuco) e depois as proféticas.
Nesta nova edição em português, o livro passou por uma revisão da tradução, corrigindo e alterando a edição anterior. Desta vez é lançado em um só volume, facilitando assim o seu uso. Certamente, esta obra é indispensável para todos aqueles que se ocupam dos estudos do Antigo Testamento!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Certamente a Teologia do AT de GERHARD VON RAD tornou-se um clássico. Desde a sua primeira edição em língua alemã, ela alcançou 10 edições, marcando, de forma decisiva, toda a discussão futura sobre a teologia do Antigo Testamento. Em sua obra, VON RAD abdica da busca por um centro do Antigo Testamento por entender que este representa os testemunhos de várias experiências da revelação divina e que recontá-las é a maneira mais adequada de elaborar uma teologia do Antigo Testamento. Por este motivo, a sua obra apresenta, em ambos os volumes, uma teologia das tradições (por exemplo, as tradições do Hexateuco, no 1º volume, e as tradições proféticas, no 2° volume). Assim, VON RAD consegue superar a tradicional dicotomia existente entre uma história da religião de Israel, de um lado, e uma doutrina bíblica a partir de conceitos teológicos centrais, de outro. Para o afazer teológico em nosso continente é de suma importância que o autor tenha sido capaz de vincular a contextualidade histórica do testemunho de fé do Antigo Testamento com a relevância atual deste testemunho; ele soube ouvir o andar da história, reconhecendo nela o agir de Deus e, a partir daí, tirar conclusões para a própria fé e vida.

Nelson Kilpp


GRAMÁTICA DO ARAMAICO BÍBLICO
Reginaldo Gomes de Araújo
ISBN : 85-99459-01-5
368 páginas - formato: 16x23 cm Paradigma do Verbo
Valor: R$ 70,00 Sumário

A língua aramaica, juntamente com o hebraico, acádico, árabe e fenício, constitui a família de língua semítica dos habitantes das tribos nômades do deserto da Síria. O aramaico, como língua, foi importante nos séculos VI - IV A.E.C., chegando a ser, até mesmo, língua franca no Oriente Médio. Apesar da política aramaica ter chegado ao seu fim, a língua aramaica sobreviveu, e por incrível que pareça, conseguiu uma presença muito mais vasta do que seu próprio povo, do qual teve as suas origens.

A Gramática do Aramaico Bíblico aborda toda a morfologia do aramaico presente na Bíblia Hebraica, a saber, em Gênesis 31,47, em Jeremias 10,11, em Daniel 2,4 – 7 ,28 e em Esdras 4,8 – 6,18 e 7,12-26. Ademais, apresenta, de forma concisa, a sintaxe do verbo e do substantivo do aramaico bíblico. A gramática procura explicar todas as particularidades com relação à vocalização e redução vocálica do aramaico, de forma que o estudante seja capaz de entender e explicar as diversas alterações vocálicas presentes no texto aramaico. Formas verbais não presentes no texto aramaico da Bíblia são indicadas com base nos outros dialetos do aramaico (targúmico, talmúdico e siríaco), fazendo, assim, com que se conheça todas as formas possíveis.

A Gramática do Aramaico Bíblico foi elaborada para um curso semestral de nível universitário, mas também está voltada para o uso sem o auxílio do professor. Ela traz os textos aramaicos da Bíblia Hebraica, apêndices com paradigmas verbal e nominal, destacando as desinências em cor vermelha, facilitando, assim, o aprendizado por parte do aluno. Além dos glossários Aramaico-português e Português-aramaico, ela apresenta uma bibliografia geral que indica livros para posteriores estudos do aramaico, e também de outras línguas semíticas, como o hebraico, árabe, acádico, siríaco e ugarítico. A base gramatical do aramaico bíblico serve de fundamento para um posterior estudo de outros dialetos do aramaico, inclusive o de Qumran e o siríaco.

Reginaldo Gomes de Araújo